No Barradão, Treze é superado pelo Vitória e perde chance de entrar no G4 na Copa do Nordeste

0
7

Vitória e Treze se enfrentaram na noite de domingo (04), no estádio Barradão, em Salvador, pela sétima rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste de 2021. Jogando com um homem a mais por mais de um tempo inteiro, o Galo da Borborema foi derrotado por 3 a 1, e não depende mais só de si para se classificar para o mata-mata do torneio.

Uma novidade na escalação inicial trezeana foi a participação do zagueiro Adriano Alves, que vinha lesionado desde o início da competição, tinha seu retorno ainda incerto, mas começou o jogo substituindo o suspenso Rômulo. Outra novidade foi a entrada da Ancelmo como titular na vaga de Kleiton Domingues.

E logo aos 8 minutos, o meio-campista aproveitou erro de passe de Pedrinho e, dentro da área, chutou de canhota, mas a bola passou por cima da meta de Lucas Arcanjo.

Mas quem abriu o placar foram os donos da casa. Aos 11 minutos, Cecric achou bem Pedrinho na esquerda. O lateral tocou atrás para Vico, que passou para Alisson Farias dentro da área. O camisa 10 dominou e bateu de canhota, sem chances para Jeferson, e marcou para o Vitória.

O alvinegro de Campina Grande tentou reagir aos 15 minutos. Em boa jogada, Birungueta achou João Leonardo, que fez o pivô para Ancelmo. O novo titular galista passou para Jairinho, que invadiu a área e bateu de esquerda, mas o goleiro baiano defendeu em dois tempos, evitando o empate.

Em um lance de sorte, quase o Leão faz o segundo. Após cruzamento de Vico da esquerda, a bola passou por todo mundo e quicou quase dentro do gol, mas Jeferson, no reflexo, espalmou para o lado e salvou o Galo.

O Galo voltou a assustar aos 37 minutos. Régis Potiguar surpreendeu e avançou pela esquerda e cruzou para a pequena área, onde João Leonardo se antecipou a defesa e tentou marcar de letra, mas a bola passou a direita do poste.

Um minuto depois foi a vez de Birungueta tentar. Ele recebeu de calcanhar de Ancelmo e bateu colocado no canto esquerdo do arqueiro rubro-negro, que só olhou a bola e torceu para não entrar, e deu certo. A pelota passou raspando a trave esquerda e foi pela linha de fundo.

Assim como no Clássico Tradição da rodada anterior, o Treze teve um tempo considerável para jogar com um jogador a mais em campo. É que o lateral-esquerdo Pedrinho fez falta dura em Darlan, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo.

Segundo tempo

Mesmo com um a menos em campo, o Vitória seguia mais no campo de ataque enquanto o Galo mostrava muita desorganização para criar lances de perigo. Mal em campo mais uma vez, Jairinho foi substituído por Rogerinho no ataque alvinegro.

E aos 11 minutos, David cruzou da esquerda e Samuel, de voleio, acertou bonito chute e ampliou o marcador para os donos da casa.

O Treze conseguiu descontar aos 23 minutos. Rogerinho fez boa trama com Wellington Carioca na esquerda e cruzou para o meio da área, onde João Leonardo tocou de pé esquerdo para vencer Lucas Arcanjo e diminuir o placar.

Apostando em contra-ataques, por pouco o Leão não fez mais um. Aos 30, David novamente caiu pela esquerda livre e tocou  para o meio da área, onde Roberto, de primeira, chutou de esquerda, mas a bola passou perto, por cima da meta de Jeferson.

Exposto buscando o empate até o fim, o Galo acabou castigado no último minuto. Aos 50 minutos, David puxou contra-ataque em velocidade, invadiu a área, chegou cara a cara com Jeferson e bateu de direita. O goleiro trezeano espalmou para o meio, e Igor Catatau aproveitou o rebote para fazer o terceiro do rubro-negro e fechar a conta no Barradão.

Com a derrota por 3 a 1, o time paraibano segue com 8 pontos na quinta colocação do Grupo A, e para se classificar para a próxima fase precisa bater o Sport, no sábado (10), no Amigão, e torcer para que o Sampaio Corrêa não vença o CSA. Já o Vitória chegou aos 12 pontos e é o vice-líder do Grupo B. Na próxima rodada o rubro-negro encara o 4 de julho, fora de casa.

Com Voz da Torcida