Em sua estreia na Copa do Nordeste, Campinense não sai do zero com o Náutico nos Aflitos

Na noite desta terça-feira (25), pela primeira rodada da Copa do Nordeste, o Campinense visitou o Náutico no estádio dos Aflitos e, em uma partida muito equilibrado, o placar ficou no 0 a 0.

O Timbu, comandado por Hélio dos Anjos, escolheu uma dupla de zaga diferente da esperada e mandou a campo na defesa Rafael Ribeiro e Carlão. Com vários desfalques no DM, mas apenas o zagueiro Michel Bennech, com Covid-19, entre titulares que ficaram de fora, Ranielle Ribeiro mandou a campo o time que vinha começando os amistosos da pré-temporada.

Com a bola rolando, ainda no começo do jogo, aos 8 minutos, após sequência de cobranças pela direita, Ewandro mandou da direita e Rhaldney desviou de cabeça, obrigando Mauro Iguatu a se esticar todo para espalmar para mais um córner. Aos 9, na cobrança do escanteio, Robinho cabeceou, a bola passou por todo mundo e Filipe Ramon, em cima da linha, salvou a Raposa.

A Raposa teve sua primeira oportunidade aos 17 minutos, quando Matheus Régis foi caindo da esquerda para o meio e, da entrada da área, soltou a bomba de pé direito, e a bola passou por cima do travessão, mas criando perigo para Lucas Perri.

Já na metade do primeiro tempo, aos 23 minutos, o Timbu rodou a área rubro negra e a bola acabou chegando em Hereda, que da direita cortou para o meio e bateu de canhota, fazendo o camisa 1 da Raposa espalmar meio esquisito, no susto, mas o suficiente para evitar a abertura do placar nos Aflitos.

Se tinha dificuldades de entrar na área, os donos da casa resolveram arriscar de fora. Aos 36, Djavan pegou de fora da área e arrematou de direita, a bola desviou na defensiva e Mauro Iguatu precisou cair no canto esquerdo para, com a ponta dos dedos, resvalar e mandar a bola pela linha de fundo.

Segundo tempo

Depois do intervalo a disputa ficou mais dura e o árbitro Luciano da Silva Miranda Filho distribuiu alguns cartões, e os arqueiros pouco trabalhavam.

Somente aos 17 minutos, em boa trama pela direita, o ataque raposeiro encontrou Juninho Potiguar, que invadiu a área e bateu cruzado de direita, obrigando Lucas Perri a fazer boa defesa. Na sequência, Matheus Régis chutou de novo, o arqueiro se atrapalhou, a bola quicou em cima da linha, mas depois foi resgatada pelo camisa 1.

Quatro minutos depois, um perigo claro em favor do Campinense. Serginho Paulista cruzou da direita e Olávio se antecipou a defesa para cabecear no canto esquerdo, e a bola passou tirando tinta do poste esquerdo do Timbu.

Em cobrança de escanteio feita por Emerson, aos 31 minutos, Vinícius cabeceou livre na marca do pênalti e Lucas Perri só rezou, e deu certo, porque a bola passou muito perto de sua trave direita, mas foi pela linha de fundo.

Perto do fim do jogo, o Campinense parecia mais próximo do gol que o Náutico, que praticamente não atacava, e aos 41 minutos, Patrick, que acabara de entrar bateu da entrada da área, de canhota, no canto direito do arqueiro alvirrubro, que fez ótima intervenção e mandou a bola para escanteio.

Já nos acréscimos, aos 47, Hereda cruzou da direita na última pressão do Timbu, e Kayon cabeceou no canto direito de Mauro Iguatu, que espalmou para a linha de fundo, salvando a Raposa já perto do apito final.

O próximo compromisso do Náutico será o clássico contra o Sport, enquanto o Campinense, no sábado (29), no estádio Amigão, vai encarar o Bahia, pela segunda rodada do torneio.

Ficha técnica

Náutico 0 x 0 Campinense

Copa do Nordeste 2022
Fase de grupos – 1ª rodada
Estádio: Aflitos (Recife)

Arbitragem: Luciano da Silva Miranda Filho; Renan Aguiar da Costa e José Moracy de Sousa e Silva, todos do Ceará.

Gols:
Cartões amarelos: Ewandro, Djavan, Hélio dos Anjos (treinador) (N); Rafinha, Cleiton (C)

Náutico: Lucas Perri, Hereda, Rafael Ribeiro, Carlão, Júnior Tavares; Djavan, Rhaldney (Wagninho), Juninho Carpina (Vargas); Ewandro (Thasio), Robinho (Kauan Maranhão) e Álvaro (Kayon). Técnico: Hélio dos Anjos.

Campinense: Mauro Iguatu, Felipinho, Vinícius, Cleiton, Filipe Ramon; Rafinha, Serginho Paulista (Patrick), Dione (Juninho); Matheus Régis (Emerson), Juninho Potiguar (Caíque Souza) e Olávio (Cláudio). Técnico: Ranielle Ribeiro.

Com Voz da Torcida/ Foto: Rafael Vieira/AGIF