Imprensa argentina chama paraibano Hulk de ‘indomável’ após vitória contra o River Plate

Foto: Divulgação/Conmebol

O reencontro da torcida do Atlético-MG com o Mineirão, após um ano e cinco meses sem poder frequentá-lo por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), foi melhor do que o esperado. Nesta quarta-feira (18), diante de 16 mil torcedores (o equivalente a 30% da capacidade liberada no estádio), o Galo se classificou às semifinais da Libertadores ao derrotar o River Plate (Argentina) por 3 a 0, no jogo de volta do confronto pelas quartas de final da competição.

O jornal Olé fez uma publicação exclusivamente para exaltar os gols marcados por Hulk e Zaracho. O gol de voleio do argentino foi caracterizado como obra de arte e candidato ao mais bonito da Libertadores. O tento do brasileiro, por sua vez, foi tratado como “luxo”. “Foi uma obra de arte, que começou com uma grande jogada de Hulk e terminou com uma definição top de Matías Zaracho. (…) Depois, o brasileiro fez o 2 a 0: cavou em Armani. Quanto Luxo!”

O La Nación também deu destaque ao setor ofensivo do Galo, mas principalmente a Hulk, caracterizado como peça principal de uma “sinfonia ofensiva que atordoou o River Plate”. “O River sofreu com o incrível e indomável Hulk, autor de uma grande luta, o gol, as assistências. Este atacante hercúleo foi um tormento para o River. Esteve muito bem acompanhado pelo argentino Matías Zaracho, outra das figuras da noite, pelo chileno Vargas e pelo venezuelano Savarino”.

O Clarín também destacou o gol marcado pelo argentino, destacando o erro de Maidana, que deu espaço para Hulk, “o poderoso atacante”.

O triunfo alvinegro garante pelo menos um clube brasileiro na final do torneio sul-americano, já que os mineiros terão o Palmeiras pela frente na semifinal. A previsão é que as partidas ocorram entre 21 e 30 de setembro. O Atlético-MG teve a iniciativa. O atacante Eduardo Vargas assustou duas vezes antes mesmo dos cinco minutos. A resposta argentina veio em chute de primeira do meia Matías Suárez, aos 18, que o goleiro Everson salvou no ângulo. Na sequência, aos 21, o atacante Hulk escapou da marcação pela direita em uma pedalada e cruzou para Matías Zaracho, substituto do também meia Nacho Fernández (suspenso), emendar um lindo voleio na meta do goleiro Franco Armani.

Dois gols atrás no agregado, devido à vitória atleticana por 1 a 0 no jogo de ida, na Argentina, o River se alçou ao ataque tentando diminuir o prejuízo. Aos 27 minutos, o atacante Julián Álvarez foi lançado na área, mas parou em Everson. Aproveitando os espaços deixados para contra-atacar, o Galo ampliou a fatura. Aos 33, Hulk recebeu do atacante Jefferson Savarino e tocou por cobertura, na saída de Armani.

A superioridade atleticana se manteve na volta do intervalo. Aos nove minutos, Zaracho recebeu de Hulk na área, livre e com o gol escancarado, mas mandou por cima. O meia, porém, redimiu-se aos 15, concluindo para as redes, de peixinho, um cruzamento de Savarino. O River tentou descontar aos 38, em cobrança de falta venenosa do meia Nícolas de la Cruz, mas Everson defendeu de forma brilhante. Com a vitória definida, o Galo administrou o resultado até o apito final.

O Atlético volta a campo na segunda-feira (23), em São Januário, no Rio de Janeiro, para enfrentar o Fluminense, às 20h (horário de Brasília), pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Galo lidera o torneio nacional com 37 pontos, com cinco de vantagem para o Palmeiras.

Com informações do G1 e da Agência Brasil